Imprensa

 

Artigos

Por um ar mais puro

08 mar, 2012

Todos os anos, quando o clima começa a esfriar, entrando no outono, é comum aumentar os problemas respiratórios entre a população nas grandes cidades. Como o ar fica mais seco, a poluição fica mais concentrada e acaba por prejudicar a saúde de milhões de adultos e crianças que sofrem de doenças relacionadas ao aparelho respiratório (rinite, asma e bronquite).

A checagem, regulagem eventual substituição de alguns dos itens relacionados com o controle da emissão de gases, irá minimizar essa situação que aflige milhares de pessoas que vivem em grandes centros urbanos.  É o motorista contribuindo para melhorar a qualidade do ar que ele próprio respira.

A checagem que falamos consiste, basicamente, em regular o motor, trocar o filtro de ar, se o mesmo estiver saturado, e verificar se o catalisador está em perfeito estado. São medidas simples e que, se forem levadas a sério pelo motorista, produzem um efeito muito benéfico. 

E, foi pensando nisso que a Prefeitura e São Paulo vai implantar a partir de maio a Inspeção Veicular Ambiental, inicialmente, apenas para veículos a diesel e que, posteriormente, será estendida para carros movidos a álcool e gasolina. Essa medida já foi implantada com sucesso em cidades de outros países, reduzindo o índice de poluentes em até 40%. O mesmo nível que a prefeitura pretende alcançar.

No ano passado, a Cetesb e o Sindirepa-SP – sindicato que representa as oficinas – realizaram a “Operação Iinverno” em vários bolsões da cidade para avaliar os níveis de emissões de poluentes e fizeram testes em caminhões, comprovando que a substituição do filtro de ar, quando a peça está danificada, é capaz de reduzir em até 65%as emissões de poluentes.

Uma boa regulagem de motor associada à presença de um filtro de ar em boas condições de uso é um fator fundamental nesse processo. O filtro de ar tem a função de proteger o motor das impurezas absorvidas pelo ambiente externo. Um filtro saturado de sujeira impede a passagem de ar para o motor, gerando maior esforço e aumento de consumo de combustível para atingir o mesmo desempenho apresentado pelo motor equipado com uma peça em bom estado de uso.

Para se ter uma idéia do tamanho do interesse do poder público com relação à esse tema,  o governo do Estado de São Paulo publicou a lei nº 997-76  que prevê  redução em 90% do valor da multa aplicada em veículos diesel que estiverem em desconformidade com a  Cetesb. A multa é pesada, de 60 UFESPs, equivalente a R$ 853,80.

Para obter essa redução, o proprietário do veículo deverá comprovar que realizou a manutenção, apresentando nota fiscal e Relatório Técnico de Manutenção fornecido somente pelas mais de 100 oficinas credenciadas no PMMVD - Programa para Melhoria
da Manutenção de Veículos Diesel, coordenado pela Cetesb e Sindirepa-SP, implantado há 10 anos.

Qualquer pessoa pode exercer um papel importante nesse aspecto ajudando na fiscalização da emissão de poluentes na nossa cidade de São Paulo. A campanha  “Disque Fumaça Preta”, da CETESB, é o canal pra isso. Para participar, basta fazer denúncia anônima para o número 0800-113560, informando os dados da placa do veículo (ônibus ou caminhão) que for flagrado emitindo fumaça escura pelo escapamento. O proprietário do veículo será notificado e orientado sobre as medidas que contribuem para a diminuição dos níveis de emissões de poluentes, como a substituição do filtro de ar e regulagem do motor.

Seja um cidadão consciente ajudando a cuidar do meio ambiente. A questão é séria e envolve um dos maiores problemas de saúde enfrentados pela nossa cidade.  Vamos manter nossos veículos funcionando bem, sem poluir. Custa mais barato, se feito preventivamente, e contribui para a proteção do meio ambiente. Nossos pulmões agradecem!




Add Pingback