Imprensa

 

Artigos

Perigo sobre rodas

09 mar, 2012

É lamentável que um país como o Brasil com transporte, predominantemente, rodoviário não tenha um programa de fiscalização da frota que pudesse evitar acidentes de trânsito que provocam a morte de milhares de pessoas todos os anos.

Recentemente uma motorista morreu após ser atingida por uma peça da roda de um caminhão no interior de São Paulo. Realmente, é assustador e muito preocupante que nas rodovias, ruas e avenidas trafeguem veículos sem as mínimas condições de uso, colocando a vida das pessoas em risco, como o que aconteceu com essa senhora de 44 anos.

Por que a peça da roda escapou? O motorista do caminhão sabia que a roda poderia se soltar? Houve alguma fiscalização para verificar o estado do veículo?

Todas essas perguntas ficam no ar e, enquanto isso, mais acidentes de trânsito ocorrem em todo o País, muitos deles, causados pela falta de manutenção do veículo envolvido. Trata-se de um fator tão relevante quanto a responsabilidade do condutor e as condições da via pública.

O motorista não pode contar com a sorte e simplesmente achar que não vai precisar checar itens essenciais para segurança do veículo. Em uma rodovia, nunca se sabe quando será necessário frear para evitar uma colisão.

Por isso, a manutenção do veículo deve estar em dia, porém não é a realidade que constatamos na prática. Uma inspeção veicular gratuita realizada na cidade de São Paulo em 2 mil automóveis apurou que todos apresentavam pelo menos um problema, sendo que 17,5% estavam com os pneus gastos (sulcos com profundidade inferior a 1,6 mm), 41,6% com limpador e lavador do parabrisas danificados ou com funcionamento comprometido e 31,2% com uma ou mais lâmpadas dos faróis principais fora de funcionamento. Itens de segurança como as lanternas de sinalização e os faróis, por exemplo, são simples de verificar e também de trocar as lâmpadas e podem fazer toda a diferença quando se está ao volante.

Se os veículos de passeio precisam estar com a manutenção em dia, os caminhões que transportam cargas pesadas merecem atenção redobrada. O Programa Caminhão 100% em parceria com o Grupo CCR no Projeto Estrada para a Saúde realiza avaliações gratuitas mensais em caminhões que trafegam na rodovia Presidente Dutra, uma das mais movimentadas do País, e o resultado também é preocupante. Dos mais de 200 veículos verificados 56,91% apresentaram problemas na direção, 65,85% no fluido do freio, 25% nas lanternas de iluminação e 79% estavam com a palheta do parabrisa desgastada, outro item de fácil acesso, mas não menos importante para a segurança. Em dia de chuva se torna essencial para garantir a visibilidade do motorista.

A situação das motos também não difere dos automóveis e dos caminhões. O MotoCheck-Up, iniciativa da associação que representa os fabricantes de motocicletas realiza inspeção gratuita para orientar os motociclistas sobre a importância da manutenção das motos. Em 13 anos, já foram avaliadas quase 19 mil motociclistas. Dentre os itens que apresentam necessidade de reparo e/ou substituição, o freio traseiro lidera com 53%, seguido pelo freio dianteiro com 41%, e caixa de direção com 33%. Neste caso, também encontramos índices elevados de problemas em itens de segurança como os freios.

Diante desses dados, a constatação é alarmante e mostra que já passou da hora de criar um programa de fiscalização de itens de segurança, assim como já acontece em países com uma frota considerável de veículos. Estamos chegando ao quarto lugar em produção de veículos, mas estamos bem atrás quando o assunto é cuidar deles.




Add Pingback