Imprensa

 

Artigos

Manutenção dos veículos garante redução de CO

09 mar, 2012

O estudo inédito divulgado recentemente pelo Ministério do Meio Ambiente fez um alerta sobre as emissões de CO por parte de carros e motos que corresponderam a 83% do total desse gás no transporte rodoviário. Os dados divulgados mostram que a frota de carros e motocicletas do país emite 40 vezes mais CO (monóxido de carbono poluente oriundo da queima de petróleo e que afeta o sistema cardiovascular) do que a frota de ônibus urbanos.

O relatório do governo também deixou claro que a criação de medidas como o Proconve (Programa de Controle de Poluição Veicular), no fim da década de 80, que passou a estipular limites máximo de emissões de poluentes para os veículos levou ao desenvolvimento de motores e combustíveis menos poluentes. Isso é um avanço importante. Porém, é importante ressaltar que 40% da frota circulante brasileira, sem considerar as motocicletas, têm mais de 11 anos, ou seja, foram fabricados antes dessas medidas. E, nunca é demais reforçar, que independentemente do ano de fabricação e a despeito do enorme avanço na qualidade dos nossos veículos, a manutenção preventiva é fundamental para garantir que o veículo possa trafegar com segurança e nível de ruídos e emissões se mantenham nos níveis estipulados pela legislação. Se esses fatores não forem levados em consideração corremos o sério risco de “vilanizar” o veículo sem dar ao cidadão a informação complementar necessária. E lembrando que vivemos num País em que vias e transporte públicos ainda deixam muitíssimo a desejar. 

Outra medida que terá um impacto relevante para a redução da emissão de poluentes oriunda de veículos automotores é a inspeção ambiental veicular implantada na cidade de São Paulo e que a partir deste ano é válida para toda a frota circulante, ou seja, mais de 6 milhões unidades, entre carros, motos, ônibus e caminhões serão avaliadas. E o que é melhor: estendida para estados onde a frota circulante exceder os 3 milhões de veículos. Pelo sucesso da inspeção da cidade de São Paulo no ano de 2009, que nas palavras do Diretor de Operações da Controlar equivaleu a “retirar uma cidade de Santos dentro da cidade de São Paulo” é de se esperar um progresso maior com a ampliação dessa inspeção.

Mas, voltando ao ponto,  é fundamental que o  estado de conservação da frota seja observado com rigor e cidadania. A ação do motorista  com relação à manutenção preventiva do seu veículo aliada a uma  fiscalização rigorosa por parte do poder público, conseguirá, seguramente, garantir a proteção necessária ao meio ambiente. . Testes de emissões em caminhões realizados durante a Operação Inverno, iniciativa da CETESB e do SINDIREPA-SP, comprovaram que uma simples troca de filtro de ar pode diminuir em média, 40% dos níveis de emissões de poluentes dos veículos, o que demonstra a necessidade de controle da frota circulante, como já é feito em mais de 50 países. No Brasil a discussão pela implantação da Inspeção Técnica Veicular se arrasta há 12 anos sem definição. Enquanto isso, 35 mil pessoas morrem todos os anos, vítimas de acidentes de trânsito, sendo que muitas mortes poderiam ser evitadas se houvesse uma fiscalização para avaliar as condições de segurança dos veículos.

A inspeção ambiental veicular na cidade de São Paulo já começa a demonstrar uma certa mudança de comportamento por parte dos motoristas. Muitos que não faziam manutenção preventiva em seus veículos, agora se vêm obrigados a fazer uma revisão mais detalhada, o que é mais oneroso para o bolso, porém, se tornou necessário para garantir a aprovação na vistoria da prefeitura.




Add Pingback