Conheça as autopeças de seu veículo

 

Autopeças do seu veículo


Encontre no site


 

Receba nosso boletim eletrônico

Cadastre seu e-mail e estado para enviarmos direto na sua caixa de e-mails novidades sobre Manutenção Preventiva.

 Take a Tour


Cuidados com a bateria garantem vida útil longa

Conheça os vilões da bateria de seu carro

A bateria é um acumulador elétrico que armazena energia na forma química e posteriormente a converte em corrente elétrica para atender as necessidades de funcionamento do veículo. Esse componente é constituído de placas de chumbo (positivas e negativas), separadores e solução de ácido sulfúrico (eletrólito) que ficam acomodados dentro de uma caixa plástica com separações internas. A transferência de energia para o veículo é efetuada através dos cabos conectados nos seus pólos (positivo e negativo).

A principal função da bateria é fornecer a energia necessária para partida do motor do veículo, além de alimentar todo o seu sistema elétrico quando o motor não estiver em funcionamento. Também auxilia o alternador por tempo determinado se por algum motivo ele não conseguir fornecer a totalidade da corrente elétrica necessária. Adicionalmente, estabiliza a tensão do sistema elétrico como um todo.

Existem baterias de várias tecnologias. As mais modernas são as seladas ou livres de manutenção e com adição de liga de prata. Atualmente, toda a bateria automotiva no mercado brasileiro contém eletrólito (solução de ácido sulfúrico e água) seja ela selada ou convencional (com rolhas).  Independentemente da tecnologia utilizada (selada ou não selada) todas produzem gases quando em utilização.

As baterias seladas têm um respiro, por onde escapam os gases. Se os gases fossem retidos dentro dela, com o tempo, o aumento de pressão faria a bateria explodir. O termo selada é utilizado de forma exagerada uma vez que nenhuma bateria é completamente fechada porque possui respiro.

Os modelos de livre de manutenção estão relacionados com os materiais que são utilizados em sua fabricação e não se a bateria é selada ou com rolhas. Entende-se como bateria livre de manutenção aquela que é construída com uma liga que produz baixa liberação de gases, seguindo as normas do BCI (Battery Council Internacional). Portanto, bateria livre de manutenção não precisa ser selada.

Também existem várias tecnologias que utilizam prata como elemento de liga para fabricação de baterias. No Brasil, existem modelos com grades fundidas e outras com grades expandidas. As baterias com grades expandidas (de última geração) são mais duráveis e com maior desempenho. No Brasil, há fabricantes que produzem baterias com liga de prata com grades expandidas.

O funcionamento de uma bateria é resultado da reação eletroquímica de três componentes: placa positiva (contém dióxido de chumbo (Pb02), placa negativa (contém chumbo puro esponjoso Pb) e ácido sulfúrico que fornece íons de hidrogênio e sulfato (H2S04).

Ao submergir as placas positiva e negativa na solução de ácido sulfúrico diluído gera-se uma tensão de 2,1 Volts. Se ligarmos um circuito elétrico haverá uma circulação de corrente e após uma descarga esses elementos podem retornar a condição inicial mediante uma recarga fazendo circular uma corrente elétrica em sentido contrário ao da descarga.

Para medir a quantidade de energia que a bateria consegue armazenar utiliza-se a unidade ampere-hora (Ah). O teste é feito descarregando-se a bateria com uma corrente específica até atingir uma tensão final de 10,5V na bateria.

É importante frisar que ao descarregar a bateria ocorrem reações que consomem o sulfato (SO4-2) do ácido, fazendo com que haja cada vez menos ácido sulfúrico na solução, portanto quanto mais descarregada estiver uma bateria menor será sua densidade.

Você já ouviu falar que no frio o carro demora mais para “pegar”? Os carros modernos apresentam cada vez menos este problema e as baterias modernas também atendem cada vez mais a essa necessidade. Mesmo assim, em baixas temperaturas o sistema elétrico como um todo requer mais energia nas partidas, ou seja, uma grande descarga em ampères (Ah) para fornecer corrente de partida ao motor de arranque. O número CCA (Cold Cranking Ampères) normalmente estampado na etiqueta do produto significa a capacidade que a bateria tem de descarga em ampères a uma temperatura de –18ºC. Quanto maior o número de CCA, maior a sua capacidade de descarga.
 
A norma SAE mede a descarga em ampères que uma bateria totalmente carregada manterá durante 30 segundos a uma temperatura de –18ºC sem que a tensão entre os pólos caia abaixo de 7,2volts.

Veja algumas dicas importantes que ajudam a conservar a bateria:

 

  • Dê partidas curtas entre 5 e 7 segundos.
  • Sempre que ligar o veículo procure mantê-lo em funcionamento por pelo menos 20 minutos para que nesse período a carga da bateria perdida durante a partida, seja totalmente recomposta.
  • Não deixe luzes, rádio ou qualquer equipamento ligado quando o veículo não estiver em funcionamento.
  • Uma bateria descarregada pode ser identificada por dificuldade de partida, luzes fracas, problemas causados por regulador de voltagem desregulado, correia frouxa ou fio de terra solto.
  • Lembre-se que a constatação de defeito só é possível por meio de equipamentos que testam todos os elementos da bateria.
  • Não aceite que testem sua bateria com cabos, fechando o curto-circuito entre os pólos. Este procedimento, além de ser enganoso, pode prejudicar a bateria, fazendo-a ferver, o que não caracteriza defeito.
  • Se desejar instalar qualquer opcional elétrico não original, verifique antes se poderá haver um comprometimento do sistema elétrico. Após essa verificação, assegure-se que a bateria atual é compatível com a nova demanda elétrica. As duas verificações podem ser feitas numa rede autorizada e no seu auto-elétrico de confiança.
  • Evite o uso prolongado de equipamentos eletrônicos como rádio e DVD com o veículo desligado. O consumo excessivo poderá descarregar a bateria.
  • Faça revisões periódicas do sistema elétrico do veículo (alternador, motor de partida, regulador de tensão, cabos e terminais) em uma oficina de sua confiança. O mal funcionamento de algum destes itens compromete a vida útil da bateria automotiva, podendo gerar sobrecarga, fuga de corrente, e outros fatores que prejudicam diretamente a bateria.
  • Evite ligar e desligar o veículo muitas vezes durante o dia sem intervalos suficientes (20 minutos pelo menos) para a recomposição da carga da bateria. Isso é muito comum em táxis.

Para saber o modelo correto de bateria para o seu veículo, consulte o manual do fabricante ou confira nos catálogos dos produtos disponíveis em lojas especializadas no produto. Conhecer o ano e modelo do veículo são itens essenciais para a aplicação da bateria adequada.  Cada modelo de bateria terá uma amperagem correspondente e pela amperagem o aplicador fará a substituição. Lembre-se: nunca aplique bateria com amperagem inferior e informe ao aplicador se foram instalados acessórios elétricos opcionais no veículo.

Desde 1999 quando entrou em vigor a resolução nº 257 do CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente, o fabricante é obrigado a proceder à coleta das baterias chumbo-ácido esgotadas e inutilizadas para dar a destinação ambiental correta aos rejeitos tóxicos desses produtos. Por isso, você deve entregar a bateria esgotada a qualquer estabelecimento em que o produto é comercializado para que a bateria retorne ao fabricante. Assim, você contribui para a preservação do meio ambiente.